domingo, 21 de junho de 2009

Exclusão Social

Vivemos sim em um mundo de marginalizados e excluídos, miséria, exploração, onde muitas vezes é o mundo capitalista que gera essa parcela de excluídos. Quero que vocês leiam os artigos abaixo deixem seu cometário, façam um relatório em seu material escolar, e pensem, além da exclusão real ligada a questões econômicas exitem outras esferas em que devemos discutir. O que a exclusão gera? Que filhos a exclusão cria? Que problemas geram a nosso país? O que podemos fazer?
A inclusão torna-se viável somente quando, através da participação em ações coletivas, os excluídos são capazes de recuperar sua dignidade e conseguem - além de emprego e renda - acesso à moradia decente, facilidades culturais e serviços sociais, como educação e saúde.

Exclusão Social. Que bicho é esse?


Exclusão social é um tema da atualidade, utilizado nas mais variadas áreas do conhecimento, mas com sentido nem sempre muito preciso ou definido. Primeiro de uma série de artigos, o intuito aqui é oferecer uma visão esclarecedora a respeito.

Pode designar desigualdade social, miséria, injustiça, exploração social e econômica, marginalização social, entre outras significações. De modo amplo, exclusão social pode ser encarada como um processo sócio-histórico caracterizado pelo recalcamento de grupos sociais ou pessoas, em todas as instâncias da vida social, com profundo impacto na pessoa humana, em sua individualidade.

Tecnicamente falando, pessoas ou grupos sociais sempre são, de uma maneira ou outra, excluídos de ambientes, situações ou instâncias. Exclusão é "estar fora", à margem, sem possibilidade de participação, seja na vida social como um todo, seja em algum de seus aspectos.
Outro conceito de exclusão social aplicável à realidade de uma sociedade capitalista é que "excluídas são todas as que não participam dos mercados de bens materiais ou culturais" (Martine Xiberas).
Em termos dialéticos, é um processo complexo e multifacetado (polissêmico), dotado de contornos materiais, políticos, relacionais e subjetivos.Não é uma falha, uma característica do processo capitalista, ou de outro regime político-ideológico: a exclusão é parte integrante do sistema social, produto de seu funcionamento; assim, sempre haverá, mesmo teoricamente, pessoas ou grupos sofrendo do processo de exclusão.
1- Histórico da Exclusão
O tema da exclusão social é de fundamental importância quando se discute acerca da democracia. Tal preocupação advém do fato de que, ainda que façamos parte de um Estado democrático, não podemos assegurar que nossos interesses serão defendidos. Todavia, se estivermos excluídos, podemos ter a certeza de que nossos interesses serão gravemente feridos.
Nesse diapasão é que se faz pertinente discutir acerca das ações afirmativas. Estas seriam a adoção, pelo Estado, de políticas públicas para implementar medidas que visam assegurar um maior equilíbrio social, através da imposição ou incentivos de determinados comportamentos por particulares ou instituições públicas, podendo ou não haver uma contrapartida como, por exemplo, a redução de impostos.
Trabalhando a questão da exclusão social bem como o conteúdo jurídico do conceito de ações afirmativas, poderemos verificar aspectos atinentes ao seu papel na luta pela inclusão social na democracia brasileira.
2 – Exclusão social

A necessidade de se sentir pertencente a um grupo é inerente ao homem. Desde que este começou a formar uma comunidade, existe o desejo de viver em sociedade com seu semelhante. Não nos reconhecemos sós e isolados.
Sendo esse sentimento parte do ser humano, quando este percebe-se isolado, à margem do grupo, é natural que surjam tentativas de integrá-lo novamente à sociedade, quer seja por parte dos próprios excluídos ou por parte da sociedade que, a princípio, o excluiu.
Embora esse problema exista desde sempre, só recentemente tornou-se objeto de discussão por parte da sociedade.
A questão da exclusão social teve início na Europa, devido ao crescimento do número dos sem-teto e da pobreza urbana, da falta de acesso a empregos e rendas por parte de minorias étnicas e imigrantes, da natureza precária dos empregos disponíveis e da dificuldade dos jovens para ingressar no mercado de trabalho.
Na França, por exemplo, desde os anos 50 há um número expressivo de pessoas presas à engrenagem da pobreza, em meio a uma crescente abundância, as quais são consideradas resíduos que o desenvolvimento do pós-guerra pareceu esquecer. Foi nesse país, a partir da década de 60, que surgiu o termo "exclusão", também muitas vezes chamado de "nova pobreza", sendo que a doutrina centrava essencialmente a questão da exclusão social somente no que diz respeito aos aspectos decorrentes da exclusão material.
A análise do problema dos excluídos, não pode ser enfocada simplesmente pelo aspecto econômico, que pouco diz sobre a necessidade de sua inclusão, que passa pelo viés político e ético. Este problema somente poderá ser adequadamente enfrentado se assumirmos uma postura ética em defesa de um modo de vida digno para todos.
Uma visão dimensional do problema é fundamental para que possa ser compreendida a exclusão pois, ao determinarmos qual ou quais dimensões da exclusão social estão sendo trabalhadas, mais fácil se torna o enfrentamento delas, possibilitando a elaboração de diferentes estratégias conforme o aspecto da exclusão.
2.1 A Exclusão Social no Brasil

A exclusão social está presente no Brasil desde a época da colônia, em função da adoção de uma estrutura escravagista, que se reproduziu e permanece até hoje, embora com um grau menor e de maneira menos ostensiva.
Entretanto, a temática da exclusão social passou a ganhar destaque no país na década de 70, diretamente relacionada ao crescimento econômico, oriundo do período ditatorial brasileiro. Com a vertiginosa escalada rumo à industrialização, houve uma intensificação do padrão social excludente, fruto do capitalismo dependente, sustentador do "milagre".
Este modelo econômico brasileiro, favorecia a concentração de capital, resultando num aumento substancial do número de pobres e miseráveis do país. Àqueles não inseridos no sistema, restava somente vender a sua força de trabalho sem, contudo, se tornarem aptos aos privilégios existentes.
Hoje, as rendas máximas e mínimas se distanciam cada vez mais. No caso do Brasil, em comparação com todos os países dos quais se têm estatísticas, essa desproporção atinge os níveis mais alarmantes, já que é hoje o país com os maiores índices de desigualdade, segundo a Unesco. Os 10% mais ricos detém mais de 46% da renda nacional, enquanto os 50% mais pobres detém somente 14% da renda do país. São dados, inclusive, piores dos que os apresentados por países africanos, reconhecidos mundialmente por sua situação de miserabilidade.
Claro que a distribuição de renda, por si só, não é indicador suficiente para avaliar corretamente o universo dos excluídos. Exatamente por isso, grande parte das políticas públicas não obtém o resultado esperado, pois ora são incompletas, ora tratam de maneira uniforme destinatários tão diversos.
É precisamente neste contexto que se inserem as ações afirmativas, que representariam uma alternativa ao modelo massificador predominante nas políticas públicas.

48 comentários:

brendon disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mari disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mari disse...

Na minha opinião ainda e muito grande exclusão social no país gerado pela pobreza e miséria que também gera a desigualdade social
e que leva a vários tipos de violência.
E uma grande problema que a sociedade enfreta. Que ela junto com as autoridades tem que emcontrar saídads para acabar ou amenizar o índice de exclusão soial
3m3
Mriana Guimarães

tainara disse...

A exclusão social é algo muito comum hoje em dia. Apesar de tentar ser combatido, não é totalmente extinto. Claro, sempre haverá a exclusão, principalmente graças a nossa forma de política: o capitalismo. Dessa forma, quem não tem tantos bens acumulados, é excluido pelas pessoas que tem mais posses.
Saindo desse contexto, e dando exemplos, percebemos que a exclusão acontece até em redes de televisão: Quando vamos ver uma novela, ou alguma propaganda, por exemplo, parece ter cotas para negros, orientais, indios, onde eles seguem um padrão europeu de beleza.
Esse tipo de exclusão é por preconceito. Todavia, não existe exclusão apenas por esse motivo.
A condição social e financeira, a religião, a opção sexual, os gostos musicais, a deficiência, o caráter, o tipo de trabalho, são alguns dos motivos que podem resultar na exclusão.
É dificil encontrar uma solução para esse problema, já que, ao entrarmos em uma comunidade, sempre seremos excluídos de outra.
Oque temos que fazer é olhar para a pessoa que está ao nosso redor e respeitar suas crenças, costumes, cultura, aspectos fisicos para amenizar os transtornos gerados pela discriminação.

Tainara 3ºM06

Débora Cristina disse...

Hoje em dia a exclusão social é algo muito comum em nosso país que vem gerando cada vez mais pela difernça de raça classe e até mesmo por algumas doenças isso não é certo pois ninguém é melhor do que ninguém todos nós somos iguais e devemos tratarmos todos iguais

Débora Cristina disse...

Hoje em dia a exclusão social é algo muito comum em nosso país que vem gerando cada vez mais pela difernça de raça classe e até mesmo por algumas doenças isso não é certo pois ninguém é melhor do que ninguém todos nós somos iguais e devemos tratarmos todos iguais
3M06

Roberta disse...

No país em que vivemos a uma demanda muito grande em relação à exclusão social. Surgiu na época da industrialização e em vez da redução vem ganhando mérito até os dias de hoje.
Um exemplo bem significativo desta são as cotas nas universidades tanto para tais etnias e pessoas com necessidades físicas quanto para nos alunos de escolas públicas.
Não digo que foi uma proposta ruim, que de certa forma foi um método para darmos continuidade aos nossos estudos e mais chances de adquirirmos uma determinada profissão. Já que o Curriculum estudantil de alunos de escolas públicas “era” diferenciado.
Mas se refletimos melhor, não a necessidade daqui a um tempo dessas tais cotas se o governo investir em uma educação digna a qualquer estudante no qual terá méritos o suficiente a disputa de uma vaga com concorrentes de todo o país.
Isso é apenas uma de vários tipos de que eles dizem “inclusão” social que visualizando melhor é uma de camuflar a realidade da exclusão social.


Roberta Fitaroni 3m2.

maria rita disse...

A exclusão social é tão visivel seja ela economica,politica,racial,por classes...que já virou uma coisa muito comum para "os não excluidos'mas nos esquecemos que muitas vezes isso nos acarreta uma série de dificuldades tais como novos ladrões,assassinos,estrupadores,maniacos(não são todos)que acabam se convenceno que não vão conseguir nada na vida e passam a praticar tais delitos jogando a culpa em cima da própria sociedade...

3°m6 MARIA RITA

Moniqui disse...

A exclusão social é um dos problemas mais frequentes na sociedade.Hoje em dia, a sociedade estabelece um certo padrão nas pessoas, que jugam normal, e as pessoas que não seguem esse padrão, são as vezes excluídas.
De algum modo, a falta de adaptação para pessoas portadoras de necessidades especiais, não deixam de ser excluídas de alguma forma da sociedade.Elas deixam muitas vezes de desfrutar de seus próprios direitos, por falta de adaptação de rampas nas ruas, em locais públicos e em ônibus.
As pessoas também são excluídasmuitas vezes das outras pessoas pela sua condição financeira, pelo local onde residem, e na maioria das vezes pelo seu tom de pele.
Enfim, existem vários tipos de exclusão, mas somente uma solução: As pessoas se conscientizarem de que ninguém é mais que ninguém, que somos todos iguais.

Moniqui Dias 3m01

lule disse...

A exclusão social está em todo parte, em todo mundo.Com qualquer pessoa de classe média, até mesmo se a pessoa deficiencia pode se tanto mental ou não.Porque a propria sociedade acaba excluindo praticamente todos que não tem condições.

Maria Eduarda disse...

A exclusão social é muito comentada hoje em dia,mas nada é feito em relação a tal crime.
Cada vez mais pessoas são julgadas pela cor de pele, deficiências, por condições financeiras, etc., mas nós não tentamos combater esse crime e sempre aceitamos o que nos é falado. Nós temos que abrir nossos olhos e vê que nem tudo que é dito é cumprido.
Maria Eduarda 3°M06

Jayne disse...

Todos somos iguais.Frase tão conhecida mas tão difícil de ser seguida pelas pessoas.Qual o problema de termos num mesmo grupo pessoas de cor,classe social,religião ou qualquer outra coisa diferente de nós? O fato de outra pessoa ser diferente não significa que temos o direito de julga-lo e exclui-lo.Esse é um problema que não vem de hoje,mas sim de muito tempo atrás,e ele só vai ter um fim quando houver conscientização por parte de todos de que temos que respeitar as diferenças sejam elas quais forem.

Jayne, 3° M05

Mayannara Trindade Carvalho disse...

A exlusão social e algo antigo,a luta para a inclusão também.Apesar disso esse assunto so foi levado em conta recentemente.
Quando se fala em grupos ou classes sociais ja da para saber que uma grande parte vai estar de fora.
Muitos grupos(musicais,religiosos,etc...)tem a tendência de excluir os outros por se acharem superior.
Na maioria dos casos não passam de pessoas hipocritas e egocêntricas que excluem os outros por não terem os mesmos pensamentos deles.
E bom lembrar que exclusivismo e diferente de discriminaçãoe que uma pessoa exclusivista não precisa ser preconceituosa.
Depois da Segunda Guerra Mundial,foi criado os direitos humanos,no qual todos nos somos iguais e merecemos respeito acima de qualquer coisa,independente de ser rico ou pobre,gordo ou magro,preto ou branco e etc.
Uma solução mais visivel é a coscientização de que e necessario respeitar o próximo,e para que as pessoas realmente tenham consciência disso ,e bom começarna parte de educação tanto em casa quanto na escola e lembrarmos de que gentileza gera gentileza.

Renê disse...

Pode designar desigualdade social, miséria, injustiça, exploração social e econômica, marginalização social, entre outras significações. De modo amplo, exclusão social pode ser encarada como um processo sócio-histórico caracterizado pelo recalcamento de grupos sociais ou pessoas, em todas as instâncias da vida social, com profundo impacto na pessoa humana, em sua individualidade. Tecnicamente falando pessoas ou grupos sociais sempre são, de uma maneira ou outra, excluídos de ambientes, situações ou instâncias. Exclusão é estar fora, à margem, sem possibilidade de participação, seja na vida social como um todo, seja em algum de seus aspectos.


Renê, 3ºM3...

Karoline disse...

eu acho que a exclusão das pessoas hoje em dia se dá por vários motivos. Seja ele racial , étnico , social , etc. Pessoas como os portadores de deficiência devem garantir o direito à inclusão social sejam eles como for. Devem também conscientizar as demais pessoas para se tocarem que os portadores de deficiência é gente como todos nós , não é porque lhes faltam algum movimento ou alguma outra coisa que devem ser excluídos da sociedade . A humanidade deve rever os 'julgamentos' que fazem a todas pessoas.

KAROLINE RAMOS 3°M 06

ariadne disse...

Exclusão social definida por: você é pelo que têm e não pelo que é.
Acontece mais frequentemente entre os jovens,pois eles mesmos colocam padrões entre si,para serem seguidos, de uma forma que sempre possa deixar alguém para traz,no caso pessoas com menos condições financeira.

ariadne malheiros soares

3° m 01

dedessa disse...

todos os dias aparecem novos casos de injustiças, preconceitos e exclusão social, com isso o mundo fica cada vez mais longe de ser o lugar perfeito pra se viver.
isso acontece porque as pessoas não respeitam as diferenças e buscam um destaque na sociedade querendo ser superior aos demais.Isso é uma vergonha já que para a próprio Deus ninguém é melhor que ninguém.

Andressa de Oliveira 3M2

Heleana disse...

Todos nós precisamos nos sentir pertencente a um determinado grupo social, gostamos de sentir pertencentes à sociedade. A exclusão social existe desde os primórdios da formação social. Um exemplo clássico são os negros que sofriam, eram tratados como meros animais irracionais (nem mesmo animais eram tratados com tanto descaso). E até hoje os negros sofrem por suas origens, um preconceito que infelizmente foi repassado até as gerações atuais e está presente em vários países. Isso se deve a um sistema capitalista construído delicadamente com objetivos voltados para o consumismo, onde se não fossem atendidos os conceitos básicos para pertencer à sociedade capitalista, (consumir) não se pertencia à mesma. Até hoje vivemos nesse modelo, precisamos ter para ser, o que é uma visão primitiva (uma pessoa é o que é e não o que tem). Várias tentativas de integração social são realizadas por pessoas (não insatisfeitas, mas que buscam uma igualdade maior), pelos “excluídos” e também pelos que são considerados pertencentes a um grupo social. Perante a essa situação cabe a nós perguntar, o que o governo faz para unificar direitos sociais, existem leis que asseguram isso, mas muitas vezes não são postas em prática e/ou são desconhecidas pelos cidadãos. Instituições públicas e privadas disponibilizam vagas para deficientes visuais ou que tenham alguma necessidade especial. Independente de como nos vestimos, vivemos, a que raça ou classe pertencemos, se temos ou não necessidades especiais. Somos todos iguais, e devemos lutar para que essa igualdade seja alcançada e colocada em prática.
Heleana Konieczna 3ºM01

Larissa disse...

Exclusão Social é muito comum hoje nesse país e no mundo, infelizmente vivemos num páis capitalista onde pessoas são vitimas da exclusão social pois são diferentes financeiramente, sexualmente, pois pertencem a diferente tribos, diferentes religiões, enfim pessoas são excluidas por poucos. O mundo seria mto melhor se deixassemos d lado miseras "besteiras" e aprendessemos a trabalhar juntos para nos tornarmos pessoas melhores.

Larissa disse...

Exclusão Social é muito comum hoje nesse país e no mundo, infelizmente vivemos num páis capitalista onde pessoas são vitimas da exclusão social pois são diferentes financeiramente, sexualmente, pois pertencem a diferente tribos, diferentes religiões, enfim pessoas são excluidas por poucos. O mundo seria mto melhor se deixassemos d lado miseras "besteiras" e aprendessemos a trabalhar juntos para nos tornarmos pessoas melhores.

Larissa Barone 3M6

Edson disse...

A exclusão social no país, embora ainda seja grande, vem reduzindo com o passar do tempo.Estão sendo tomadas atitudes que venham reduzir esse problema, contudo elas não podem ser deixadas de lado. Mesmo que algumas pessoas estejam fazendo o possivel para diminuir esse problema, não significa que ele será totalmente extinto, pois para isso é necessario a participação de todos. A exclusão social é algo que abrange diversos setores da sociedade, desde etnia até condição financeira, por isso não podemos deixar esse fato continuar existindo. Está na hora de intensificarmos os métodos para combater essa realidade.

Edson 3M05

moises disse...

A exclusão social nada mais é do que a consequencia do tipo de sistema em que nós vivemos.
Os mais ricos tem o poder de ficar mais bem informado e capacitado com o que acontece hoje no mundo,
pois aqueles que não possuem uma educação de qualidade não tem o descernimentto das consequencias dos atos que promovem.
Moises 3ºM6

Rayani Guedes disse...

A exclusão social é algo que não acontece de agora, mas sim de muitos tempos atras, e não acontece so no país que vivemos. Ela está presente no nosso dia-dia e em todos os lugares, pessoas são excluídas por terem uma deficência,ou possuírem uma religião ou etnia diferente. Mas nem tudo está perdido, se a sociedade se conscientizar e lutar pelo o fim, derrepente isso será menos um problema na sociedade .

lorena disse...

Exclusão social, os políticos dizem que o Brasil está crescendo, está dando condições de vida a seus habitantes, mais será que isso é verdade? Com a exclusão social, percebe-se de melhor maneira, como o Brasil a "pátria amada", a cada dia que passa torna-se uma país decadente.Deveria existir chances iguais a todos, do pobre ao rico, do negro ao branco ...

3 m06

priscila disse...

A exclusão social é um problema muito discutido atualmente, e está presente em todo lugar que possamos imaginar.
Muitas pessoas são excluídas por serem de outra etnia, por serem menos favorecidos, por terem religião diferente ou por não terem nenhuma, etc.
É um grande desafio fazer com que acabe com a exclusão social, e ainda assim não terminaria 100%,diminuiria apenas, pois são grandes os números de pessoas que rejeitam outras por não fazerem parte de seu grupo ou sociedade.
Seria muito bom se acabasse de uma vez com isso e se o governo investisse mais na saúde, na educação e alimentação, pois assim poderia acabar com a miséria que temos no Brasil e diminuir com a desigualdade social.

Priscila 3°M1

bernauana disse...

Desde que me entendo por gente escuto falar de exclusãop social mais num=nca procurei saber o que era, porem hoje que sei o significadi dessa palavra posso diser ue ´pe ridiculo tudo isso, e que eu e minha família ajuedei para que isso se ampliasse em meu país. Enorme ela é mas agora farei o possivel para que seja extnta do nosso meio, pois muitos de nós não sabiamos que coperava-mos para que esse jesto retogredo ocorrese. Há muito que isso acontece no Brasil, e em nenhum instante escutei falar do tremino da exclsão social, mas quando um falou ( Lula) foi julgado e mal interpretado, pois afinal um Preseidente que luta a favor dos proletários sempre sera mal interpretado.
Espero que mais jovens procurem saber que significa " Exclusão Social", e por meio deste acabar com isso em nossa humanidade ou simplesmente em nosso convivio diario!

Samara disse...

Todas as pessoas tem o direito de poder relacionar-se com as outras independente da sua classe social ou economica.
Tem direito de expressar suas ideias e seus valores respeitando o dos outros.

ana paula disse...

Falar é fácil, fazer que é difícil!
Pessoas de todos os tipos, raça, religião, classe, etc., na maioria das vezes se sentem como se não fizessem parte do mundo onde vivemos, pois muitas pessoas que tem uma vida social e econômica melhor, se sentem no direito de tratar-los com certa indiferença achando que são melhores. A pobreza e a miséria são um dos fatores que influênciam para que essa desigualdade aconteça, fazendo assim com que seres humanos como qualquer outro sejam jogados as traças, como se fosse obrigação deles nascer igual a todos.
Se fossemos todos iguais, o mundo não seria ele e não teria graça viver, somos todos diferentes para fazermos de tudo um pouco melhor e mostrar que somos capazes de mudar e aceitar todos como verdadeiramente são, independente de ser rico, pobre, negro ou branco(etc.).
Ana Paula 3M-01

izabelle disse...

exclusão social.

muitos ouvem e até mesmo falam sobre isso, mas não fazem a mínima idéia do que estão falando.absurdo?! sim, também acho. essa exclusão é tão complexa, como também simples...desde um simples ligar que você deixa de ceder a hum idoso, até marginalidade social.
Creio que a mudança tem qur partir de nós, e não esperarmos que 'de repente' todos se transformem em boas pessoa, e a recriminação e exclusão deixem de existire. O poder político, e outros que escolhe somos nós! Se a mudança não partir de cada um, isso não deixará de ser um simples trabalho de escola ou uma redação, para ser nossa realidade!

Wagner Rosário disse...

De fato, a exclusão é um problema dificil de lidar, porque se trata do isolamento até descriminação. Falar em solução do problema é complicado, mais pra amenizar esse problema criar um politica de inserção, de modo que consiga integrar essa pessoa na sociedade sendo aceito com suas diferenças.

Wagner 3° M 05

André de Aguiar disse...

Acredito que a exclusão social sempre existiu - desde quando as primeiras civilizações foram criadas - e se estende até os dias atuais e penso que continuará existindo por motivos como divisão de classes sociais - o que mais acontece atualmente - até ao ponto de uma simples diferença racial, provocando conflitos. Um grande exemplo disso é o governo Apartheid que excluía e reprimia os negros da África do Sul. A opção sexual também causa muita discussão e exclui muitas pessoas.

André de Aguiar - 3° M06

Andressa disse...

Preconceito é sinônimo de excusão social.
As pessoas se acham superior a outras e não querem conviver com outros individuos diferentes de sua classe social.
Pessoas de baiza renda, com deficiencia são excluidas em varios âmbitos da sociedade.
As pessoas ainda não se vêem iguais aos outros, com os mesmos direitos e deveres.Acaber com a exclusão social é um processo demorado, pois, a esclusão já ocorre há muito tempo.
A exclusão social causa um desânimo ao excluido, fazendo-o sentir inutil. Consequencias como esses, devem ser examinados, pois, podem se agravrar, causando desconforto para uma geração futura.
É necessario que o preconceito acabe, que o governo deixasse claro que e lei vale para todos.

Andressa F. Ribeiro. 3M2

Hilquias Uhl disse...

Exclusão Social é algo que infelizmente é real e atuante na sociedade de hoje, para mim o exemplo mais claro disso é o fato de que a cultura está acessivel somente por um preço: ir a clubes, teatros, cinemas, palestras, etc; envolve dinheiro e por isso cada vez mais as pessoas buscam alternativas nem sempre legais [filmes piratas, penetras, etc.]. Para mim esse é o tipo de exclusão imposta pela sociedade, mas as pessoas também excluem umas as outras isso também é preconceitO mas como sempre as pessoas não estam dispostas a mudar de ideia ou aceitar a opinião de outros e esse é o maio mal da sociedade!

Hilquias Uhl 3M-06

Hilquias Uhl disse...

Exclusão social é um problema que afeta a todos dentro da sociedade porque não são só as pessoas de Classe Alta que excluem as outras muitas das pessoas de Classe Baixa acham que não podem se misturar, ou muitas vezes movidos por inveja. O que dá a um aluno de escola publica zombar de um aluno de escola particular sem conhcê-lo, algo qu vi acontecer dentro do ônibus. Isso é um exemplo de exclusão social só porque a pessoa tem condições melhores não significa que ela esteja proibida de utilizar o transporte publico. O importante é conhecer as pessoas antes de jugá-las pela sua condição social.

Jéssica Silva Santiago - 3M06

Hilquias Uhl disse...

→ Exclusão Social também pode ser muitas vezes causada por uma situação pela qual uma comunidade ou um grupo de pessoas passa. Por exemplo se uma pessoa disser que veiO da Africa ela poderá ser menosprezada não pela cor de pele mas sim pela situação de pobreza que há naquele continente.
→ Infelizmente a Exclusão Social pode ser também hereditária, ou seja, os pais são preconceituosos e acabam transmitindo esse preconceito para seus filhos. No geral se um filho vê ou viu seu pai a vida toda menosprezar aqueles que lhe são economicamente inferiores provavelmente o filho seguirá o mesmo caminho.
→ É necessário como sempre que as pessoas enxerguem além do que os nossos olhos podem ver, enxerguem além da situação economica das pessoas e principalmente que RESPEITE o ser humano como seu igual independente de ser seu igual economicamnete falando!

~ Débora Amanda ~ 3M-06 ~

Ana Carolinny disse...

Desde que o homem passou a viver em comunidade,ele precisa não só pertencer a ela,mas também,estar ligado a mesma.Ligado de um modo geral,fazendo seus deveres e fazendo acontecer seus direitos também.Nós sabemos que na prática não é assim.Na prática,acontece a exclusão social.
A exclusão social está bem representada no Brasil desde o tempo das colônias(em que os escravos eram marginalizados,eram"coisas"),se agravando durante a industrialização e vigorando até os dias de hoje no capitalismo.A diferença do tempo das colônias para os dias atuais, é que agora o governo da um auxílio para essa classe desfavorecida.Ele abaixa a intolerância do povo fornecendo o Bolsa Família,por exemplo.Só que não se vive apenas de "barriga cheia."A população como um todo,precisa de alimentação,lazer,cultura,saúde...e tudo aquilo que a gente já sabe.Infelizmente,mesmo fazendo parte de um Estado democrático,não asseguramos mesmo que os nossos direitos serão defendidos.Até porque, é mais fácil para o governo manter a classe excluída do que garantir todos os seus direitos.


(Ana Carolinny 3M4)

wanderson disse...

a exclusao social é muito comum no mundo em que vivemos talvez devido a grande extensão territorial, e por isso as diferentes adversidades encontradas em cada região piora cada vez mais essa situação. Atualmente, a desigualdade social acontece, inclusive em função da cor, da religião, do emprego, do colégio, da faculdade, do modo de andar, da roupa de marca... e essas coisas todas que são a principal característica do subdesenvolvimento cultural. Isto acontece não pelo fator status social, mas e principalmente pelo fato de que não existem oportunidades iguais para todas as pessoas, mas, para aqueles que são " melhor" iguais. Educação é o principal fator de desenvolvimento e o modo de eliminar a desigualdade ou exclusão social.

wanderson disse...

wanderson Rodrigues 3ºM06

vinicius disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
vinicius disse...

A exclusão social é grande e visível,e isso só tem gerado cada vez mais e mais conflitos entre a população, e isso ocorre porque as pessoas hoje em dia te jugam pelo que você tem e não pelo que você é

3°M01

Ana Paula disse...

A exclusão social é composta por homens,mulheres,cor,raças,classe,idade,etinia,cultura,trabalho e etc.A exclusão social ainda sim é muito grande no nosso pais isso gera varios pontos negativos,tipo,miseria,falta de oportunidade,violência e etc.temos que ter mais respeito pelo simples fato da pessoa ser diferente de cor ou classe não significa que somos melhores que elas,temos que amar o próximo como a nos mesmo.
Ana paula
3ºM03

Gabriela disse...

A exclusao social e um tema muito complexo, que abrange tanto questoes de relaçoes afetivas humanas, quanto politicas e economicas. Em se tratando de sentimentos, todo homem deve ser tratado como membro da sociedade em que vive. Se nao e, muitos problemas psicologicos sao gerados, ele acaba por nao realizar o seu papel dentro da sociedade.
Todo tem direitos iguais e devem ser respeitados.
Gabriela, 3M6

Julie disse...

O dinheiro move o mundo e o consumismo ajuda nisso, e muito. Para ter alguma coisa as pessoas fazem sacrifícios.
A mídia impõe muitas coisas, diz o modo que você tem que se vestir, agir, ou até mesmo se comportar. As pessoas que tem mais dinheiro entram no mundo imposto por padrões e passam a idéia de ser mais feliz. Já os que não tem condições, ficam frustados por não se encaixarem nesse padrão, e acabarem sendo excluidos, tratados mal, acabam por se tornarem tristes e amargurados, sem oportunidades.

Juliana Mendes 3ºM3

marcelia disse...

A exclusão social e um ato de excluir pessoas de uma sociedade, julgadas de tal maneira “diferentes”, (A cor da pele, os portadores de deficiência físicas e mentais, os que não tem condições financeiras estáveis, etc.), são preconceitos comuns que ajudam a excluir essas pessoas da sociedade.

Its Porn Star disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Its Porn Star disse...

Os limites de determinada pessoa dentre a sociedade, se diferem pelas origens que essa acarreta. Dissipam-se seus conceitos, suas qualidades e até possibilidades, na vestimenta que essa apresenta, calando-se também os princípios, independente das bases que os ostentam.
Sendo assim, pensar superior não significa elevar o ego sobre a classe X. Isso impõe primeiramente, o reconhecimento das semelhanças, sem fazer juízo à etnia, à sexualidade e/ou qualquer outro fator que não condiz com o clichê. Não cabe a nenhum ser humano o direito de vetar e julgar já que, em sociedades divididas, só teremos o aplauso do nosso próprio público.
A igreja católica do século XIII, por exemplo, perjurava seus dogmas somente às elites locais. Enquanto isso, ao lado de fora de uma entidade de ouro, restava à inquisição. VIII séculos depois, o irmão é, em alguns casos, aquele que se assemelha no ponto de vista religioso, que concorda que o homossexualismo vai contra as Leis de Deus. Os séculos, no que se diz exclusão social, fazem pensar que ao decorrer de cada um deles, um novo lençol é jogado sobre esse problema.
Paula R. 3º M 3

reis disse...

trabalho no hospital saboya em são paulo,la no bairro do jabaquara,onde faço parte de um grupo de vigilantes e no horario de almoço,nosso lider diz que não podemos sentar nos bancos de cimento espalhado pelo local,não podemos permanecer nem 15 minutos onde ficam nossos armarios trancados,só q tenho de ir la de costume para escovar os dentes e aproveitar para ficar o restante do tempo até dar o horário de retorno ao meu posto de trabalho,acho isso um abuso de poder,uma discriminação,pois o restante dos funcionarios q são enfermeiros,aux de enfermagem,agentes de serviço em geral pode ficar à vontade(ser livre)no seu horario de almoço e quanto aos vigilantes tem de ficarem num barração isolado dos demais funcionarios.acho ísso um absurdo pois eu particulamente esperava dar novidades no posto,mas sou supreendido com picuinha de um lider que encherga-nos com discriminação e ainda diz que o diretor do hospital sabe disso.
o que vcs acham?

reginaldofpereira disse...

Enquanto nao houver uma mudanca de politicas publicas no nosso pais.....o pobre vai ficar cada vez mais pobre e o rico cada vez mais rico